10 de agosto de 2011

o caração manda , o pensamento atrapalha

tenho saudades de quando tudo era meu e teu, nada mais à volta, apenas nós ali sentados, ao fundo da rua, sem que ninguém nos chateasse . falávamos disto e daquilo, todos os dias à mesma hora, permanecíamos ali, fizesse chuva ou fizesse sol, nós estávamos lá ! ficávamos felizes pelo simples facto de estarmos ali. sentávamo-nos sempre na mesma pedra, à sombra da tal árvore que significava o mundo para nós. cruzávamos olhares e até procurávamos o sorriso um do outro. um dia descobrimos que não frequentávamos a mesma escola, mas que não era impossível e ai as coisa avançarão. quando passávamos um pelo outro trocávamos um simples olhar. quando estávamos sozinhos contávamos as novidades que haviam. eras diferente, não olhavas para as outras, dizias que eu era a tal, nunca me irias trocar. um dia, fui a tua escola, e apenas com o teu sorriso percebi que erascom quem eu queria estar ,contigo ao teu lado. fui ter contigo . levaste-me para um sitio sossegado , onde estaríamos mais a vontade . chegamos e disse : que cara e essa, passasse algo ? tu respondes : tive prova de l.p, não fiz quase nada, tu não me saias da cabeça, estava cheio de saudades tuas «e beijas-me».

quero poder esquecer as coisas me aconteceram no passado e sair rapidamente do presente, para poder viver o futuro à vontade !

Um comentário:

Vanessa Leitão disse...

http://rabiscosdavanessa.blogspot.com/

Novo link do blog, caso cliquem no anterior não conseguem ver nada. Obrigada queridos seguidores *

Postar um comentário